Você está em Noticiaki > Entretenimento > Época e dicas para Reprodução de Curió em cativeiro

Publicado por EM Animais| Atualizado em: 03/10/2016 às 21h28m

Época e dicas para Reprodução de Curió em cativeiro

O Curió é uma das aves mais apreciadas em todo território nacional, sendo assim, é a ave que detém a maior porcentagem de criadores no país, onde após uma pesquisa feita pelo Ibama, em 2005, eram cerca de 1,3 milhão de aves registradas no Sispass, órgão responsável pelo cadastro de criadores amadores de passeriformes, sendo deste total 245.085 aves da espécie Oryzoborus Angolensis, ou comumente conhecido como Curió. Esta ave é tão apreciada entre os criadores por conta de suas qualidades canoras, fazendo parte da família Emberizidae, nativa do Brasil. Um curió adulto pode medir até 15 cm, onde os machos possuem coloração preta na parte superior do corpo e uma espécie de marrom-avermelhado na parte inferior, onde a ponta de cima da asa possui uma pequena mancha branca. Já a fêmea possui o tom marrom-avermelhado por todo o corpo, além do bico preto como os machos. Algumas mutações podem gerar um curió albino, ou seja, curió branco, ou com partes do corpo branco, como penas, unhas ou bico.

Curió Macho

Curió Macho

No Brasil são comumente encontrados em florestas subtropicais ou tropicais com certa umidade, com geografia baixa e com florestas secundárias. A criação do curió em cativeiro só é permitida pelo Ibama para criadores devidamente cadastrados no CTF (Cadastro Técnico Federal) do Sispass (Sistema de Gestão de Criadores de Passeriformes Silvestres). Devidamente cadastrados, o criador deve imprimir o boleto do Ibama, após pagá-lo, o mesmo terá a permissão para a reprodução de aves silvestres em cativeiro de forma amadora, com objetivo conservação da fauna ou até mesmo para torneios de canto livre ou fibra. Em torneios de canto livre, ganha o curió que executar o canto mais puro, com mínimo de erros, e com maior número de repetição. No Brasil predominam dois cantos principais, sendo o Praia Clássico e o Paracambi Clássico. Em torneiros de fibra, canta o curió que somar o maior número de cantos ao findar de 15 minutos, executando seus cantos frente a frente com outro curió.

Fêmea de Curió chocando

Fêmea de Curió chocando

Época para reprodução de Curió em cativeiro

A época de reprodução do curió em seu habitat natural acontece entre os meses de setembro e março, entretanto, no cativeiro este intervalo de tempo também deve ser respeitado pelo criador.

Idade para reprodução de Curió

O curió está pronto para reproduzir a partir de um ano de idade, devendo o casal estar gozando de plena saúde, livre de qualquer tipo de enfermidade. Cada fêmea pode botar de dois a três ovos por postura, contando a partir do início do choco o prazo de 12 a 13 dias para o nascimento dos filhotes.

Gaiolas e Ninhos recomendados para a reprodução

Recomenda-se a utilização de gaiolas de ferro, de forma retangular, com medidas de no mínimo 35cm de altura, 50cm de comprimento e 30cm de largura, já que esta diminui a proliferação de fungos ou bactérias que se multiplicam em gaiolas de madeira. O ninho recomendado para a reprodução de curiós em cativeiro é do tipo bucha, usado também para trinca-ferro, bicudos e coleiros.

Alimentação recomendada para pais e filhotes

Para os pais a alimentação recomendada é a mistura de sementes, geralmente composta por 70% de alpiste, 20% de painço branco, 10% de painço verde, podendo ainda fazer parte da mistura arroz com casca, painço português, níger, senha, aveia, milheto e quirera de milho. Oferecer ração extrusada aos curiós também tem sido uma forma de complementar a alimentação das aves, principalmente, por conter ingredientes essenciais para épocas de reprodução e de mudas de pena, fortificando as aves e evitando o aparecimento de doenças. Recomenda-se ainda legumes e verduras ocasionalmente como almeirão, catalonia, chicória, abobrinha, couve, espinafre, milho, abobrinha e jiló.

Filhotes de Curió recém separados da mãe

Filhotes de Curió recém separados da mãe

É preciso bastante atenção ao oferecer legumes e verduras para as aves, principalmente, por conta do uso de inseticidas por parte dos agricultores, sendo assim, recomenda-se manter os legumes e verduras por 30 minutos em uma mistura de 98% de água e 2% de vinagre. A alimentação dos filhotes deve ser bastante rica em vitaminas e minerais, pois é na fase de ninho, que os filhotes ficam susciteis a adquirir doenças e morrerem. Uma mistura de sementes cozidas, farinhada, ovo cozido e poli-vitamínicos como Nalyt Baby, é a mais recomendada nesta fase, devendo esta ser trocada no mínimo duas vezes ao dia, e dependendo da temperatura ambiente, de três a quatro vezes, já que o ovo cozido azeda com facilidade. Também podem ser oferecidos frutas, verduras e legumes citados, mantendo o mesmo cuidado.

Período de reprodução do Curió em cativeiro

O tempo para que a fêmea possa se aprontar para aceitar o macho pode variar de fêmea para fêmea, entretanto, após estar pronta, ao ver o macho esta pede gala (gesto em que a fêmea se abaixa para que o macho possa realizar a cópula). Este processo pode ser repetido por até 3 vezes, geralmente assim que o sol nasce e no fim do dia. O período em que a fêmea aceita o macho é de até 48h. Após findar este prazo, após 24h é colocado o primeiro ovo, seguindo este processo para o segundo e terceiro ovo. Após iniciar o processo de choco, de 12 a 13 dias nascem os filhotes, que permanecem no ninho de 10 a 14 dias. Os filhotes devem permanecer na mesma gaiola da mãe de 31 a 33 dias de vida. A partir de 25 dias de vida, o filhote tende a começar a se alimentar sozinho. O período ideal para a colocação das anilhas é de 5 a 7 dias.

Boa sorte!

Encontre o que deseja:

Receba as novidades do NoticiAki em seu e-mail:

Gostou? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *