Você está em Noticiaki > Bem Viver > Febre Chikungunya: Sintomas, Tratamento e Diagnóstico

Publicado por EM Saúde| Atualizado em: 07/10/2016 às 22h03m

Febre Chikungunya: Sintomas, Tratamento e Diagnóstico

A Febre Chikungunya é uma doença causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae que ganhou destaque no última ano no Brasil, devido a epidemia de dengue em que o país passa, a Febre Chikungunya também ganhou destaque nas notícias. Tal fato ocorreu porque a forma de transmissão é a mesma da dengue, ou seja, por meio da picada do mosquito Aedes Aegypti infectado, ou muito raramente pelo mosquito Aedes Albopictus. Há certa confusão em identificar a doença, pois os sintomas são semelhantes ao da dengue, como dores de cabeça e pelo corpo, febre, cansaço, mal-estar, apatia e cansaço. A única diferença nos sintomas são as fortes dores nas articulações, pois o vírus se aloja nas juntas do doente, causando inflamações, vermelhidão, inchaço e calor local.

Febre Chikungunya

Febre Chikungunya

A Febre Chikungunya foi descoberta em 1950, quando seu vírus foi isolado pela primeira vez na Tanzânia. A doença recebeu esse nome pois as pessoas que portavam o vírus costumavam andar curvados, por conta das articulações inflamadas e doloridas, portanto, Chikungunya significa “aqueles que se dobram” e vem do dialeto Makonde da Tanzânia. No Brasil, o vírus pode se espalhar pelo Estado do Amapá, que faz divisa com as ilhas do Caribe e Guiana Francesa, onde a epidemia está avançando a cada dia. O mosquito é o único transmissor do vírus, e sua reprodução acontece em locais com água limpa parada, ou seja, o mosquito bota seus ovos, as larvas descem e permanecem na água por 7 dias, se tornando mosquitos adultos prontos para picar.

Ao contrário do que se comenta, a Febre Chikungunya não se transmite de pessoa para pessoa, ou seja, o contágio é somente por intermédio da picada do Aedes Aegypti, nome dado ao mosquito transmissor. O mosquito passa a ser um transmissor após sete dias contados após picar uma pessoa infectada, sendo assim, adquiri o poder de transmitir o vírus CHIKV por toda vida. Pessoas que já tenham se contaminado e se curaram, possuem anticorpos inibidores da doença, então dificilmente são infectados novamente. O mosquito Aedes Aegypti pode viver até 45 dias e uma vez picado, o indivíduo com o vírus pode levar de 2 a 12 dias para que a Febre Chikungunya se manifeste, contudo, o comum é de 5 a 6 dias.

Os locais mais propícios para a reprodução do mosquito são aqueles com temperaturas entre os 30° e 32° C, dificilmente havendo a propagação do mosquito em locais com temperatura abaixo dos 16° C. Os ovos são colocados em locais adequados, geralmente quente e úmido, podendo permanecer em locais secos por até um ano, e tranportados para outros locais sem nenhum tipo de prejuízo ao embrião, que em 48h se desenvolve e transforma-se em larva. Em 10 dias, o mosquito passa de ovo para a fase adulta. O acasalamento acontece no primeirou o segundo dia de vida, onde após fecundadas, as fêmeas do mosquito passam a se alimentar de sangue, pois as proteínas são essenciais para o desenvolvimento dos ovos.

Sintomas da Febre Chikungunya

Febre
Dor nas articulações
Dor nas costas
Dor de cabeça
Erupções cutâneas
Fadiga
Náuseas
Vômitos
Mialgias

Diagnóstico da Febre Chikungunya

Caso esteja com os sintomas acima, recomenda-se procurar um hospital ou clínica especializada, onde o diagnóstico deverá ser feito através de um exame sorológico (exame de sangue) e análise clínica, onde após colher uma amostra de sangue é feito uma busca pela presença de anticorpos que irão combater o vírus da CHIKV no sangue. Caso sejam localizados os anticorpos, consta que seu organismo está infectado e os anticorpos já estão trabalhando para combater o vírus. Como os sintomas da febre Chikungunya são semelhantes aos sintomas da dengue, alguns testes são feitos para diferenciar o vírus, são eles:

Testes de Coagulação
Eletrólitos
Hematócrito
Enzimas do Fígado
Contagem de Plaquetas
Teste do Torniquete
Raio X do Tórax

Encontre o que deseja:

Receba as novidades do NoticiAki em seu e-mail:

Gostou? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *