Você está em Noticiaki > Bem Viver > Hanseníase – Sintomas, Cura, Contágio e Tratamento

Publicado por Emily Oliveira EM Saúde

Hanseníase – Sintomas, Cura, Contágio e Tratamento

Hanseníase

A Hanseníase ou Lepra é uma doença infecto contagiosa originada da bactéria Mycobacterium leprae que atinge os nervos e a pele, provocando altos danos. A lepra é conhecida como uma das doenças mais antigas do mundo sendo que no Brasil apresenta prevalência média. A doença é contagiosa e os sintomas demoram de 2 a 5 anos para aparecerem.

hanseniase

hanseniase

Sintomas da Hanseníase

Os portadores da doença apresentam sintomas dermatológicos e neurológicos que podem atingir adultos, crianças e idosos. Os principais sintomas são fisgadas, sensação de formigamento ou dormência nas extremidades, manchas brancas ou vermelhas, perda de sensibilidade ao frio, calor, toque e dor, áreas cutâneas com a sensibilidade alterada e secreção de suor, placas e caroços em várias partes do corpo e força muscular reduzida.

Contágio da Hanseníase

A transmissão da doença ocorre pelo contato direto com o doente sem tratamento, já que estes eliminam bacilos através do aparelho respiratório como secreções nasais, tosse, espirro e gotículas da fala. Em casos de doentes que possuem tratamento médico não há risco de contaminação. Para contrair a doença, é preciso ter um contato prolongado, direto e intenso com o bacilo.

Cura da Hanseníase

A Hanseníase se não for tratada ou caso seja tratada tardiamente pode não ter mais cura. No entanto, se o tratamento for feito a tempo, a doença pode ser curada. É importante ficar atento aos sinais da doença, pois quanto mais cedo for identificada, mais fácil e rápida será a cura. Outra medica de prevenção contra a doença é realizar exames dermato-neurológico e aplicar a vacina BCG em pessoas que convivem com portadores da Hanseníase.

Tratamento da Hanseníase

O tratamento da doença é realizado por sistemas públicos de saúde como Sistema Único de Saúde, sendo gratuito. O tratamento é realizado via oral com medicamentos específicos para a doença. Durante o tratamento da doença, o portador pode desenvolver normalmente suas atividades sem nenhuma restrição. Caso haja reações ao medicamento é preciso buscar orientação médica.


Recomendamos também:


Encontre o que deseja:

Receba as novidades do NoticiAki em seu e-mail:

Gostou? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *