Você está em NoticiAki - de Tudo um Pouco > KPC – Contágio, Sintomas e Tratamento

KPC – Contágio, Sintomas e Tratamento

KPC

KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase) é a sigla de uma superbactéria que surgiu nos Estados Unidos em 2000 após uma mutação genética. No Brasil a chegada da bactéria KPC aconteceu no ano de 2006, pois desde esta data foram registrados apenas 6 casos da infecção, porém em 2010 os casos aumentaram significativamente em hospitais de todo Brasil, principalmente nos hospitais do Distrito Federal. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, a KPC já circula pelas UTIs dos hospitais de SP desde o ano de 2008.

KPC

KPC

A superbactéria KPC é de difícil tratamento, pois como o próprio nome já diz, ela é uma superbactéria que se tornou super resistêntes a remédios que infelizmente não fazem efeito nenhum sobre a bactéria. Segundo pesquisas apenas três antibióticos são eficientes contra a KPC, porém ainda não estão disponíveis em grande quantidades no país. A bactéria é nociva ao ser humano, pois os antibióticos ministrados ao doente para conter a doença não destroem a bactéria, e para piorar a situação, servem de alimento, o que tornam as bactérias ainda mais resistêntes a remédios e antibióticos.

Contágio KPC

Ainda não se tem uma descrição exata do contágio da KPC, então acredita-se que o contágio da bactéria pode acontecer por um simples aperto de mão, porém a maneira mais fácil de se contagiar com a bactéria é por meio de instrumentos hospitalares. Para evitar o contágio da bactéria KPC recomenda-se o simples hábito de se lavar as mãos constantemente, como aconteceu no caso do vírus H1N1, já que o simples hábito e se lavar as mãos com sabonete ou até mesmo com álcool em gel, pode evitar a transmissão e o contágio da superbactéria.

Bactéria KPC

Bactéria KPC

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), juntamente com o Ministério da Saúde acredita que as principais causas do surto da KPC no país são a super lotação e a falta de higiene em hospitais, e ainda o uso exagerado de antibióticos pelos pacientes. O surto principal no país está no Distrito Federal, por isso foi criado pela rede pública de saúde do estado, um plano de controle de infecção nos hospitais para conter a bactéria KPC.

Sintomas KPC

Não existem sintomas característicos da bactéria, pois ela se manifesta entre os sintomas comuns de uma infecção pelo vírus da gripe, como febre, dor de garganta, dor de cabeça, náuseas, dores na bexiga (caso o paciente esteja com um quadro infeccioso na urina), tosse (caso o paciente esteja com infecção respiratória), dentre outros. O problema maior nos sintomas da KPC é que a bactéria não possui sintomas específicos, pois ela se utiliza dos sintomas de qualquer outro tipo de infecção, o que atrapalha e muito na descoberta e tratamento da doença.

Tratamento KPC

O tratamento da KPC é realizado com a associação de três antibióticos, como citado acima, a KPC só resiste a estes três antibióticos quando ministrados em associação, ou seja, se ministrados individualmente, o processo se tornará contrário, ou seja, caso seja ministrado individualmente, a bactéria KPC irá se alimentar do antibiótico e não ser eliminada. Os antibióticos são o Polimixina B, Tigerciclina e Amicacina. Vale ressaltar que os antibióticos citados são caros, por isso o tratamento fica complicado em muitos casos.

Por isso é importante que você lave bem as mãos ao passar por algum hospital, pois infelizmente a bactéria KPC pode estar em uma fechadura, torneira, ou até mesmo na cadeira que você se assenta para aguardar atendimento.

Receba as novidades do NoticiAki em seu e-mail:

Artigos Relacionados:

Encontre o que deseja:

9 Comentários

  1. Viviane De Lacerda Reis disse:
    Minha filha comecou c diarreia e febre hj busquei os exames e ela 4sta com esta bactrrieri
    Fiquei horrorisada mas o medico indicou antibiotico e se nao mtelhorar troca lo
    O q faco
  2. Dora Goulart disse:
    A matéria é muito boa, esclarece bastante muito objetiva.

    Parabéns.

    Abraços

    Dora Goulart

  3. Dalva disse:
    Minha mãe tá internada no hospital da zona sul em londrina aguardando uma vaga p fazer uma cirurgia da visicula e foi dignosticado a bactéria KPC tô simplemente apavorada.
  4. gostei do conteudo ,estão de parabéns
  5. kamila disse:
    ERIKA

    EU ESTAVA VENDO UM NEGOSSO DE GRIPE H,N1 E VI QUE E MUITO MASSA E NO JEITO COMO DA QUELE JEEITO DA ALICE ENTENDE NE
    BJS ASS:KAMILA CAROLINA SILVA PEDROSA:}

  6. Leonardo disse:
    Essa é uma bactéria que causa doença em pessoas com doenças graves internadas em hospital, basicamente em UTI. Então as medidas de controle são difundidas apenas para os profissionais de saúde. Por isso não foi feito nenhuma campanha em mídia em geral.
  7. andreia alves disse:
    sou enfermeira, e aprovo esta matéria…. muito instrutiva e objetiva a quem possa interessar… parabéns a equipe…
  8. suênia viana disse:
    A meteria e o video são muito bons,esclarece bastante como essa superbactéria é perigosa,os profissionas da área da saúde tbm tem que ter mais consciência e faz higenização adequada,e os hospitas não tem que visar só o lucro superlotando os hospitais sem ter infraestrutura adequada tudo isso pode gerar um aumento nos casos de infecções destas superbactérias………………..
  9. George disse:
    Pode até ser que o governo federal já esteja tomando alguma providência com relação a KPC, o que se viu é que o maior índice da superbactéria está sendo
    em Brasília. Pelo menos nos orgãos de comunicação eu não ouví falar das providências a serem
    tomadas pelo governo e os casos de morte estão aumentando e esta doença não escolhe posição social, providências terão que serem tomadas pelos orgãos públicos. Eu sou pai, sou filho como vocês também, por isso temos que
    evitar uma epidemia ou coisa pior…

Gostou? Deixe seu Comentário