Você está em Noticiaki > Bem Viver > Urticária – Causas, Sintomas e Tratamento

Publicado por EM Saúde| Atualizado em: 09/02/2012 às 16h12m

Urticária – Causas, Sintomas e Tratamento

Urticária

A urticaria, comumentemente denominada por alergia de pele, se trata de uma reação visível da pele que afeta mais de 20% da população em ao menos algum momento da vida. É comum o aparecimento de vergões avermelhados e elevados, os quais vão mudando de tamanho e forma rapidamente e com grande intensidade. Podem ser chamadas de urticárias agudas as lesões que têm menos de 1 mês de evolução, ou de urticárias crônicas as lesões com mais de 4 semanas de evolução. Além disso, estas lesões podem ser ou não localizadas.

Urticária

Urticária

Causas da Urticária

A urticária pode ser transmitida ou atém mesmo desencadeada por conta de alguns alimentos, medicamentos, infecções, verminoses, alguns agentes físicos, tais como frio, calor e luz, doenças sistêmicas, fatores de cunho emocional, entre outros. O diagnóstico da doença é feito por meio da análise das lesões e pelo estado clínico da pessoa, sendo levado em conta o processo de desenvolvimento e os sintomas.

Sintomas da Urticária

Basicamente os sintomas mais comuns são os aparecimentos das lesões avermelhadas elevadas com o centro mais claro e com formato irregular. Além disso, na maioria dos casos a coceira é muito intensa e estas lesões podem provocar ardência. Na maioria dos casos é necessário que se faça exames de sangue, de urina e de fezes para ajudar o médico responsável a detectar com mais precisão a doença, sendo que em alguns casos muito raros é necessário fazer uma biópsia (exame de pele) com o intuito de descartar a hipótese de outras doenças dermatológicas.

Tratamento da Urticária

Nos casos mais graves o tratamento deve ser considerado como uma emergência médica, enquanto que nos casos mais moderados o tratamento da doença pode ser feito por meio de medicações via oral ou tópicas. É sempre de extrema importância tentar descobrir o fator que desencadeou a doença, com o intuito de evitar o contato com este fator e, desta forma, evitar o reaparecimento da doença. Assim que o agente causador é detectado, o paciente deve ser informado e orientado claramente a respeito.

Encontre o que deseja:

Receba as novidades do NoticiAki em seu e-mail:

Gostou? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *